Sobre a 32ª Edição do Portugal Fashion, A Crítica

24.3.13


Sob o tema “Vibe”, arrancou assim a 32ª edição do Portugal Fashion.

Uma vez mais, e à semelhança das últimas edições, o primeiro dia (20 de Março) começou em Lisboa, com Alves/Gonçalves, Fátima Lopes e os jovens designers Susana Bettencourt, Hugo Costa, Andreia Lexim, Estelita Mendonça e Daniela Barros

Não consegui deslocar-me até Sul, mas fiz questão de estar presente nos seguintes dias, na habitual Alfândega do Porto, que acolheu 26 desfiles de novos criadores, estilistas consagrados e marcas de vestuário e calçado.

E um ano depois, ainda existe quem espere que eu transmita a minha opinião sobre as novas tendências, mas uma vez mais, (reforço e cito) 'deixo esse lado mais crítico para os inúmeros bloguers de moda, com quem me cruzei, durante o evento, focando-me apenas no outro lado da passerelle: a bancada.

A minha noção de responsabilidade bloguista, obriga-me a falar de tantas outras coisas, do Portugal Fashion...'

Confesso, este ano, (estranhamente mais do que o anterior), as críticas fizeram-se sentir, principalmente, no que respeita à organização desorganizada da forma como geriram os convidados, (VIP, Imprensa, e os habituais convites sentados ou de Stand).

A verdade é que, (contrariamente aquilo que seria de esperar), a imprensa destacava-se entre a primeira e segunda fila, sendo que muitas vezes, à frente da imprensa, ocupavam lugares pessoas que de trabalho,  levavam apenas as ideias daquilo que laboraram durante o dia.

Existem pessoas que vivem, efectivamente, dos blogues (ainda que ditem algumas más línguas que isso não aconteça), mas acontece, assim com as revistas, (e os respetivos fotógrafos, que lutam pela melhor fotografia), faz parte.

Ao mesmo tempo, compradores e clientes, que contribuem, claramente, para a movimentação da economia.

Mas a realidade ficou notoriamente distorcida, enquanto sentavam pessoas com convites nas primeiras filas, e sugeriam à imprensa que ocupasse lugares nas segundas, (algumas vezes, para não dizer muitas), até atrás de colunas, (onde a visibilidade era abaixo de nenhuma).

Eu tive a felicidade de estar presente pelo meu blog, ainda que ao mesmo tempo, tenha acrescido uma segunda tarefa (como recente apresentador no canal mvm tv), o que me permitiu uma maior liberdade, para perceber os desagrados de cada um.

Num exemplo mais prático, (um de muitos), no desfile de Luís Buchinho, os jornalistas eram conduzidos pela Mónica (responsável pelo sitting de imprensa), para as primeiras e segundas filas.

Até aqui tudo bem, (ainda que nem todos os intervenientes da segunda fila devessem estar ali, mas sim na primeira fila), onde a captação de imagens fotográficas é claramente melhor.

O que se seguiu, isso sim, promoveu uns suspiros menos simpáticos.

Foram acrescendo mais lugares, à frente das supostas primeiras filas, (através do acréscimo de cadeiras), sendo que a dada altura, enquanto as pessoas com convite ocupavam as agora primeiras filas, a imprensa dispersava-se, agora entre a quarta/quinta fila ...

Eu fui um, (dos muitos), que depressa me levantei e saí, (acabando, com muita pena minha, por não assistir ao desfile).

Não pelo registo fotográfico, e não pelo desconforto de uma segunda fila (até porque não tenho a arrogância de exigir um primeiro lugar), mas estando eu a trabalho, não aceitei ficar numa das últimas filas, enquanto que os convites, muitas vezes atribuídos de forma tão aleatória, ocupavam lugares de destaque.

Apenas neste caso específico, posso reforçar que vi igualmente sair os dois diretores da tão conceituada revista Dsection Mag, o autor do blog Yes to Well Dressed, entre outros.

Este foi, por si só, um caso infeliz, mas que agravou, pois aconteceu repetidamente em diferentes desfiles.

Por exemplo, assisti ao blogger Bernardo Duarte de Carvalho (do blog Gravata sem Regras), atrás de uma das ditas colunas, numa terceira fila, (onde se esperava que fotografasse ou conseguisse perceber os pormenores fosse do que fosse?).

Num outro caso isolado, Norberto Lopes Cabaço, (Editor in Chief & Creative Director) da revista Twissst, perdido entre uma fila e outra, (pois aparentemente não lhe teriam reservado lugar algum nas filas certas).

A verdade é que o caos instaurou-se, e o burburinho fez-se sentir.

Este ano, ao mesmo tempo, e cito, a Norte muitos desfiles, mas poucas estrelas, o problema acho que está no facto do bilhete do comboio estar mais caro... e para eles, não compensa ir para a fotografia e ter que pagar bilhete. Foram muito poucas as celebridades da nossa praça que foram a Norte. A festa fez-se muito com a prata da casa... (in Eu, Cláudio)

Salvaguardo, porém, a brilhante postura da sempre afável e tão profissional Vera Deus, (que apesar de não ser responsável pelo sitting de imprensa), sempre se saiu maravilhosamente bem, na habitual simpatia connosco.

Aproveito para reforçar o meu especial obrigado ao amigo Carlos Gil, (e à mulher, Carla), pelo cuidado de nos virem buscar à porta, (literalmente), e tratarem de nós até ao início exacto do desfile.

Igualmente um obrigado a Jorge Ferreira, (VICRI), pelo cuidado na colocação dos nomes nos lugares, o que possibilitou total conforto. 

Entre amigos, (e apesar das aparentes divergências com alguns pormenores), continuo a ter orgulho, no Portugal Fashion, não fosse eu do Porto, não fosse esta a minha cidade.

(21.03.13) Portugal Fashion com Sofia Margalho e Daniela Marques

(21.03.13) Portugal Fashion com Ricardo Azedo

(22.03.13) Portugal Fashion com Pedro Azevedo e Rui Torres Figueiredo 

(22.03.13) Portugal Fashion com Alexandra S Carvalho e Adelaide Ferreira

(22.03.13) Portugal Fashion com Isabel Figueiredo

(23.03.13) Portugal Fashion com Cristina Resende dos Santos, Isabel Figueiredo e Ricardo Azedo

(23.03.13) Portugal Fashion com Pedro Macedo

(23.03.13) Portugal Fashion com Sérgio Figueira, Casimira Duarte, Nuno Madureira e Teresa Moreira

You Might Also Like

0 comentários

Like me on Facebook

Seguidores

Subscribe

Subscribe