sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Este sou eu ... Ponto!


Hoje não escrevo para ninguém, em particular, mas ao mesmo tempo escrevo para toda a gente, sem exceção.

A verdade é que chegamos a uma dada altura das nossas vidas, em que alcançamos um determinado estatuto, seja pela idade ou mesmo pelo caminho que percorremos, e sentimos a necessidade de dar um basta a certas e determinadas coisas.

Acho que é mesmo isso, hoje este é o meu assumido basta!

Para quem gosta muito de mim, para quem gosta, para quem não gosta nem desgosta e mesmo para quem não gosta nem um pouco ... 

Cansei daquilo que se espera de mim, cansei de sorrir quando se espera que eu sorria, cansei de ser simpático com quem não tem um comportamento afável comigo, enfim.

Sempre fui sincero (digo o que penso e a quem penso sem rodeios) e isso explica-se pela minha realização pessoal: não sinto a menor necessidade de falar seja de quem for que não de mim mesmo.

Entre os meus altos e baixos, ambições e batalhas, tenho uma vida feliz e que não me deixa tempo, para arbitrar mal de quem quer que seja.

À semelhança de qualquer ser humano, como tu, ele, os amigos dele, ela e as amiga dela, sorrio, choro, caio, levanto-me, calo-me mas também grito ...

A diferença é que (no meu caso) acabo por partilhar muita coisa nas redes sociais e é essa mesma exposição (nem sempre controlada) que dá liberdade aos mais infelizes e desocupados de opinarem de forma menos positiva.

Não me preocupa!

Acima de tudo sou eu mesmo e chegou ao fim o tempo em que me deixo reger pelos padrões de terceiros, sejam eles amigos ou conhecidos.

No final, cabe-me apenas um redondo agradecimento aos meus pais pela transmissão dos princípios certos e tudo o resto, é acessório.

É perfeitamente legítimo que haja quem não goste de mim tal como eu também não tenho a arrogância de dizer que gosto de toda a gente, faz parte ...

Mas este sou eu, esta é a minha vida, tenho amores, desamores, fico doente, erro e vou continuar a errar mas acima de tudo, vou aprender e crescer com isso.

Uma coisa é certa, aquilo que eu tenho, qualquer um pode ter, agora a alegria de viver que eu sinto, a cada novo dia, poucos terão e talvez isso explique tanta amargura.

Sem ressentimentos ... Sejam felizes!
 

FranciscoVilhena

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

De volta a casa ...


Depois de cerca de 5 horas de angústia e as 508 partilhas de fotografias de amigos e conhecidos, a minha cadela apareceu e está de volta a casa.

Não podia deixar de agradecer à Susan Garden e ao marido que a recolheram na VCI assim como à minha Amiga Maria Joao Barros Petiz que a encontrou e me levou até ela.

Quero também agradecer ao apoio da polícia, que se deslocou durante uma hora de carro, igualmente na busca.


Um obrigado aos meus amigos Ana Paula Carneiro,Filipe Ascenso, Stefan Padrão, Jorge Dinis, Ana Isabel Dias e Tiago Fernandes que estiveram comigo horas a fio à procura entre viadutos, campos, bairros sociais, caminhos de metro assim como todas as pessoas que me telefonaram e se mobilizaram nesse mesmo sentido.

Por último e não menos importante, um emocionado obrigado a todos aqueles que promoveram a divulgação.


De coração ... Muito Obrigado 



FranciscoVilhena

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Procuro-te ... Preciso de ti!


Hoje (22 de Outubro de 2014) as lágrimas correm-me pelo rosto mais depressa que as palavras me saem pela boca ...

Já berrei, já caí no chão, já perdi a pouca coerência que tinha (ou não tinha!)

Estávamos na entrada do Centro Comercial Dolce Vita - Porto, por volta das 20h, quando se soltou.

Assustada, correu pelo viaduto das Antas (Estádio do Dragão).

Depois de 3 horas de busca, continua desaparecida ...

Com a ajuda da Polícia, já corremos todas as áreas habitacionais da zona mas continuamos sem notícias.

Não consigo ter as ideias coesas e hoje, apelo-vos que me ajudem a partilhar esta mensagem e me tragam a minha cadela de volta a casa ...

É meiga, dócil, serena e reforço POR FAVOR ajudem-me a recuperar a minha princesa.

Dá-se pelo nome de kesha.

IMPLORO-VOS, por tudo!!!

Obrigado


+ Informações para os meus números

93 634 26 28
91 634 26 28

sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

Foleirices ...


Esta semana dei uma de 'curioso' e assumo, não consegui deixar de prestar atenção a uma conversa, entre dois amigos ...

Discutiam, entre outras coisas, as atitudes mais ou menos 'foleiras' que os outros tinham.

A dada altura, um deles terminou de comer umas bolachas (passo a publicidade, filipinos) e o amigo murmurou o aborrecimento da distância até ao caixote do lixo ...

Um metro, para dois rapazes aparentemente saudáveis, que não tinham mais que 17/18 anos, representava uma maratona difícil, portanto. 

Mas a verdade é que também eu faço parte da brigada da preguiça, por isso até aí, 'tudo bem'.

O meu espanto, foi quando a embalagem voou até ao chão, entre os risos dos dois.

Aí senti uma coceira pelo corpo, entre a dúvida de os agarrar pelas orelhas a dar-lhes uma lição cívica ... 

Contive-me e num olhar reprovatório, acabei por apanhar a embalagem do chão e coloca-la no lixo, mas regressei a casa com o que deixei por dizer!

Pois é, 'foleiro' mesmo foi atirar o lixo para o chão!

E já que falavam tão profundamente sobre o que é (ou não) 'foleiro', deixem-me que participe com mais umas quantas sugestões ...

'Foleiro' é, por exemplo, dizer palavrões em voz alta e em todo o lado ... 

'Foleiro' é não ceder os lugares a quem de direito nos transportes públicos, não respeitar os mais velhos ... 

'Foleiro' é cuspir no chão, ouvir música com auscultadores aos berros ...

'Foleiro' é estacionar em cima dos passeios, em cima das passadeiras ...

'Foleiro' é o preconceito, o racismo ...

(...)

Em síntese, 'foleiro' mesmo são atitudes e comportamentos como estes, que têm tanto de 'foleiro' como quem os pratica.

FranciscoVilhena

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Por Gémeos Moreira, "Porto a Dançar"


Inspirados no programa "Dança com as estrelas" na TVI, os Gémeos Moreira lançaram um desafio: pôr o Porto a dançar!

É verdade, a dupla de modelos e dançarinos vão fazer um evento onde contam com a presença de algumas figuras públicas E mediáticas da cidade do Porto. 

O desafio remete os convidados a fazer parte de um concurso de dança.

Coreografados e em par com dançarinos profissionais da Escola de Dança Gémeos Moreira, as figuras públicas vão dançar durante dois fins-de-semana consecutivos e será escolhido um vencedor por gala.

Realizados em duas fases, no Ateneu do Porto (26 de Outubro) e no restaurante Eugénios, em Famalicão (2 de Novembro), será cobrada uma entrada simbólica onde parte do dinheiro irá reverter a favor de uma instituição e outra que serve para cobrir os custos e trabalho de toda a equipa profissional envolvida no projeto. 

Nomes como Carina Nunes da Silva (Apresentadora Porto Canal), Bebe Moreira (Relações Públicas), Rui Terra (Relações Públicas, Rubrica na revista VIP), Carla Ascenção (Apresentadora Porto Canal), Patrícia Pereira (Rubrica no Você na TV, Fashion Adviser), Francisco Vilhena (Apresentador televisão, Relações Públicas), Ruy Silva (Artista plástico), Emilio Valls (Cirurgião plástico, proprietário da clínica Luso Espanhola), Miguel Viana (Conceituado cabeleireiro), Oriana Rodrigues e Paula Bernardo enriquecem a lista dos concorrentes confirmados.

É oficial, estou de braços dados com este novo desafio.

Coube à Diana Santos (bailarina profissional) a difícil tarefa não só de me ensinar como de ser o meu par.

Adivinham-se semanas de diversão mas também muito trabalho árduo.

Avaliados por um júri, do qual fazem parte Nuno Moreira, Marco Moreira, Maria Clara Gomes e Eugénio Campos, conto convosco para dar mais ritmo a este desafio.


FranciscoVilhena

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

The Body Shop Edição de Maçã

Apesar de não estarmos assim tão próximos do Natal, a verdade é que já estivemos mais longe.

Todos os anos prometo a mim próprio que é desta, é desta que não vou deixar tudo para a última ... Mas deixo.

Nada como começar a espreitar as novidades certas para os presentes certos e hoje, quero falar-vos da edição de maçã verde da The Body Shop.


Um coffret em forma de livro que reúne os produtos certos, para mimarmos quem gostamos.

É oficial, chegamos à época das maças verdes ...


Este conjunto, composto por gel de banho, creme de corpo, creme hidratante para os lábios e um mini sabonete em forma de coração, completa as necessidades básicas do nosso dia a dia.





Sou suspeito (desde criança que adoro o cheiro a maçã) mas a verdade é que o aroma é ótimo.

Tem uma durabilidade fantástica, é fresco e apetecível,  

Para além do lado irresistível do cheiro a maça verde e da hidratação profunda, o preço, é simplesmente surpreendente, não pesando no orçamento destinado à lista dos presentes.

E apesar de estarmos a falar de maças, a cereja no topo do bolo é que ao comprar este coffret, está promover a ajuda das crianças desfavorecidas (www.thebodyshop.com/education)

Boas Compras!

FranciscoVilhena


domingo, 28 de Setembro de 2014

Efeitos Color Run


Com o mote Vamos colorir o Porto desde o "Verde até ao MAR" decorreu, ontem, mais uma edição da corrida Color Run.

Um evento que considero bem animado e que resulta numa cidade tão mais ... colorida.

Aquilo que me assustou, foi na realidade o comportamento de alguns jovens, dentro dos transportes, como foi o caso do metro.

Depois de 8 horas de trabalho, entrei na paragem da Casa da Música e tive que me esforçar para não ficar pintado de nervos!!!

É que à parte de toda a euforia dos 5 kms do percurso, dentro de uma carruagem apertada, qualquer borrão de tinta parecia uma mira, apontada a mim.

Entre uma pessoa e outra, considerei que os desvios me levariam a um porto seguro,  preferencialmente sentado mas ... Enganei-me!


Por momentos dei comigo a pensar se estas duas jovens consideravam que também o metro merecia uma redecoração na palete de cores ...

Não digo que não tenham razão mas uma coisa é certa, pretendia terminar a minha viagem com a roupa na mesma tonalidade imaculada (risos).

Entre uns lugares e outros, o resultado a cada saída foi sempre o mesmo e resultou de uma viagem de pé, mais apertada que o habitual.


Sou um assumido apologista desta mesma iniciativa  ... Mas igualmente apologista de algum civismo, coisa que começa a escassear por aqui.

Fica a dica.

FranciscoVilhena