A Minha Caixinha de Música

17.12.13

Há muito que sempre quis ter uma caixinha de música ...

Nunca tive nenhuma e nos meus tempos de criança, as que mais existiam eram as tradicionais caixas de jóias com uma bailarina (que não eram de todo indicadas para um rapaz).

Lembro-me de ver uma na cómoda do quarto da minha avó e tantas foram as vezes que a abri, que um dia a música parou ...

Ela nunca entendeu porquê ... e eu nunca tive coragem de lhe contar.

Continuei a abri-la, cúmplice da minha curiosidade e na esperança, não sei, que ela voltasse a cantar ...

Os anos passaram e hoje em dia, nem me recordo de qual terá sido o seu fim.

Fosse pela recordação, ou simplesmente pela viagem à infância, a vontade de um dia ter uma caixinha minha sempre existiu.

São alegres, descontraídas e algumas das músicas apelam mesmo a um certo romantismo ...

Nunca partilhei este desejo com ninguém, até que há uns dias (em casa da minha vizinha e amiga Ana) vi umas quantas ...

Ela tem dois filhos e no quarto deles, existem umas quantas diferentes, dos sapos aos cavalos, grandes e médias.

O meu olhar e sorriso denunciaram-me!!

E terá sido esse o mote, para que numa das habituais companhia para o chá de domingo, em minha casa, tenha recebido este delicioso presente.

Não se explica, sente-se ... E eu senti.

Adoro a minha nova caixinha de música.

Obrigado Ana.

FranciscoVilhena

You Might Also Like

0 comentários

Like me on Facebook

Seguidores

Subscribe

Subscribe