O meu novo Betta

21.1.15


Pois é, quando achava que a minha família animal já estava mais que completa, eis que no passado dia 16 de Janeiro, chegou um novo elemento.

Depois de os ver, assumo, o difícil foi resistir-lhe ...

O Betta (ou Peixe Lutador Siamês) popularizou-se bastante e tornou-se a opção ideal para aquários de menores dimensões.

Apesar de nas lojas serem colocados em copos (ou mantidos em sacos onde pouco mais cabe que o peixe), a verdade é que as opiniões dividem-se entre quem acredita que não precisam de muito mais espaço e quem acredita que precisam.


Existe uma imensa variedade de cores (e atualmente, até caudas com formatos distintos) e são bastante resistentes.

Não são peixes muito exigentes, quanto às características da água em que vivem (basta que não tenham variações súbitas como de temperatura ou PH).

Tanto aguentam num aquário de água fria (como é o meu caso) como num aquário aquecido, sendo que numa temperatura mais quente, é normal que estejam mais reativos.

Para além disso, não é necessário o investimento num filtro.

A verdade é que o Betta tem um órgão chamado 'labirinto' que permite absorver oxigénio diretamente do ar, e por isso vive bem em aquários com água parada.

São conhecidos por terem 'mau feitio', entre a mesma espécie, ou seja, nunca podemos ter mais que um macho por aquário, pois vão lutar até que reste apenas um.

Em relação às fêmeas, tirando a época de reprodução, é igualmente delicado juntá-los no mesmo aquário, serão vistas como ameaça para o macho.

É comum, nalguns países, as lutas entre estes peixes, mais uma das tradições culturais que me transcendem, não escondo.

Por cá, parecemos ser mais cuidadosos ainda que por diversão, exista quem coloque um espelho, próximo do aquário, de forma a 'agitá-lo'.

Mesmo sabendo (reforço) que resistem em espaços bastante reduzidos (por exemplo, há quem os mantenha durante anos em frascos de iogurte) não deixa de me fazer confusão, vê-los 'apertados'.

Talvez por isso, e alheio a tanta informação, optei pelo lar que me pareceu mais indicado,' com espaço', plantas, cascalho fino, uma luz e um filtro.


Esperei 24 horas antes de o soltar.

Como não foi uma vinda programada, foi necessário que a água (da torneira) repousasse o tempo necessário, antes de o soltar.



Depois de algumas sugestões, acabou por ser batizado como Napoleão.

Não é dado ao 'estrelato', este meu peixe!

É frustrante, aqui entre nós, acho que ele não gosta é de mim ... É que sempre que me afasto, ele sai do 'esconderijo'.

Assim que o soltei, senti uma solidão inexplicável e por isso mesmo, acrescentei novos amigos, de espécies diferentes, mas compatíveis, para uma convivência mais animada.

Agora não vou batizar mais nenhum, fica 'Napoleão e companhia'.

Nada contra os outros peixes, mas já não tenho cabeça para tantos nomes cá em casa (risos)

FranciscoVilhena


You Might Also Like

1 comentários

  1. Ora até parece teres aprendido algo do que disse // digo dos Peixes :-)

    ResponderEliminar

Like me on Facebook

Seguidores

Subscribe

Subscribe